RSS

A Pequena Abelha

29 jan

Autor: Chris Cleave

Editora: Intrínseca

Imagem

 “Não queremos lhe contar o que acontece nesse livro.

É realmente uma história especial, e não queremos estragá-la.

Ainda assim, você precisa saber algo para se interessar, por isso vamos dizer apenas o seguinte:

Esta é a história de duas mulheres cujas vidas se chocam num dia fatídico. Então, uma delas precisa tomar uma decisão terrível, daquelas que, esperamos, você nunca tenha de enfrentar. Dois anos mais tarde, elas se reencontram. E tudo começa…

Depois de ler este livro, você vai querer comentá-lo com seus amigos. Quando o fizer, por favor, não os diga o que acontece. O encanto está sobretudo na maneira como essa narrativa se desenrola”

          Essa é toda a informação que obtemos sobre o livro Pequena Abelha e é tudo que precisamos para que ele se agarre a nós até pagarmos por ele no balcão da livraria.

        O mais surpreendente é que ele continua agarrado. Ele se prende em nossas mãos quando o abrimos, invade nossa mente e conta-nos uma história surpreendente e emocionante fazendo-nos encarar sua complexidade de perto, sentir na pele os sentimentos das personagens. Somos sugados para dentro de sua história de tal maneira que o livro se transforma em um único e longo filme, fazendo-nos desprezar a contagem das páginas e esquecer que estamos sentados em nosso quarto, no banco da praça ou no assento do ônibus até sermos surpreendidos pelo fim.

          Apesar do titulo e da capa juvenis o livro não deve ser lido por mentes infantis. Ele nos apresenta uma realidade, que jamais sabíamos existir, de forma clara, sem censura que pesa sobre nossos ombros e nos faz ficar cada vez mais escandalizados com os extremos a que chega a natureza humana.

          Some-se isso a uma narrativa poética escrita de forma tão bela que sentimos como se a história tivesse sido contada pelo soprar de uma brisa que, ao mesmo tempo que acaricia de forma calma e tranquila, traz consigo as impurezas que entram nos olhos e nos fazem sentir aquilo que se faz oculto.

          Gosto de histórias que tem peso, que podem ser sentidas sobre os ombros após sua leitura e Pequena Abelha, após nos raptar desde a livraria, nos mantém preso em cativeiro mesmo depois de ser lido, nos acompanhando sem se fazer esquecida.

          A resenha pode ter saído um pouco exagerada, fazendo o livro parecer o mais dramático já publicado na história, mas não é bem assim: acredito que a época em que o li influenciou na forma como o livro agiu dentro de mim.

        Li-o no mesmo período em que o Brasil inteiro acompanhou a terrível tragédia que ocorreu em Santa Maria. Sou gaúcho, amo minhas raízes e, mesmo não tendo conhecido diretamente nenhum dos envolvidos na tragédia, essa notícia mexeu muito comigo. Somando isso à história desse livro posso dizer que sinto dentro de mim um peso que não pensei ser possível.

          O livro é maravilhoso e em algumas passagens fez-me lembrar o discurso da autora africana Chimamanda Ngozie Adichie, que fala sobre os perigos da história única que claramente pode ser encaixado dentro do contexto desse livro. Já assisti inúmeras vezes e recomendo-o a todos.

 

 

 

        Durante a leitura do livro me peguei pensando: “como pode essa história não ter sido adaptada para o cinema ainda?” Foi quando eu resolvi ler a orelha da contra capa que nos informa que, além do livro ter concorrido como Melhor Livro em alguns prêmios no exterior, ele receberá sim adaptação cinematográfica, já em produção (segundo fontes online) e será estrelado e produzido por Nicole Kidman! Mal posso esperar.

Termino o post com uma imagem que nos dá boas vindas ao livro e com certeza servirá para aguçar mais sua curiosidade. Enfim, o livro te fará chorar e por fim te fará sorrir. Leitura obrigatória.

Imagem

“A morte, claro, é um refúgio. É para onde você vai quando um nome novo ou uma máscara e uma capa não conseguem mais escondê-lo de si mesmo. É para onde você corre quando nenhum dos principados da sua consciência lhe concede asilo”

 
9 Comentários

Publicado por em 29 de janeiro de 2013 em Sem categoria

 

9 Respostas para “A Pequena Abelha

  1. Camila

    29 de janeiro de 2013 at 14:18

    Acho que o filme será muito bom, espero que seja bem adaptado.
    Adorei a foto!

    bjo

     
    • denerb

      30 de janeiro de 2013 at 0:05

      A foto é ótima né?? E o mais legal é quando voce abre o livro e dá logo de cara com esse menino vestido de batman. Isso ja te deixa super curioso para saber o que isso tem a ver com a história!!
      Obrigado pelo comentário!
      Volte Sempre!

       
  2. Lulu

    29 de janeiro de 2013 at 23:02

    Dener, sua resenha está linda e sensível! Se o livro veio no momento certo, eu não sei, mas acredito que tenha sido necessário.

    Já li ‘A Pequena Abelha’ e achei a narrativa agradável e fluente, mas o final deixou a desejar. Para mim, merecia um epílogo de pelo menos meia página.

    Essa foto do garotinho vestido de Batman é muito fofa😀.

    + Bônus:
    Chris Cleave fala sobre seu livro Pequena Abelha:

     
    • denerb

      30 de janeiro de 2013 at 0:04

      Devo concordar com voce quanto ao final, também senti falta de um epílogo…
      Muito obrigado pelos elogios ao texto, confesso que também fiquei orgulhoso dele ;D
      Também agradeço pela indicação do vídeo, assim que terminar de estudar (o que deveria estar fazendo agora) eu venho assisti-lo.
      Abraços e volte sempre!!

       
  3. Bia Machado

    30 de janeiro de 2013 at 13:21

    Fiquei com muita, muita vontade de ler esse livro! É o tipo de história que me encanta! =) E adorei o vídeo da Chimamanda!😉

     
    • denerb

      30 de janeiro de 2013 at 13:48

      O vídeo dela é ótimo né?? Espero que leia o livro e que goste dele tanto quanto eu e que venha aqui me contar o que achou dele ok? Ficarei aguardando.
      Volte Sempre

       
  4. Epitácio Carvalho

    31 de janeiro de 2013 at 20:03

    Realmente vc entende muitíssimo de livros e seu enredos, Dener. Digo isso porque sei que existem livros cujo enredo dispensa o mínimo de resenha, sob pena de revelar detalhes que podem estragar precocemente a leitura do livro. Não conheço ainda A Pequena Abelha, mas pelo jeito esse livro se enquadra nisso que acabei de falar, e vc sabiamente não revelou o cerne do enredo para não antecipar e estragar a história para os futuros leitores.

     
    • denerb

      31 de janeiro de 2013 at 21:11

      Muitíssimo obrigado Epitácio!! Fico muit feliz ao ver seus comentários tanto aqui quanto no Vlog!

       
  5. Tati

    1 de fevereiro de 2013 at 0:23

    Oi Dener! Adorei a resenha!
    Eu li esse livro e gostei bastante, apesar de achar que ficou faltando algo para tornar-se genial.
    A discussão que ele traz sobre o esquecimento que as pessoas civis, como nós, dão a tudo que acontece não só na Nigéria, mas na África como um todo é muito boa. É como se a abelhinha falasse o tempo todo: “Ey, você que está aí, sentado no sofá assistindo televisão… você não sabe nada sobre nós, sobre o que nós passamos, sobre a nossa cultura e o que temos perdido com essas guerras começadas por vocês… europeus”. E uma vez que a pessoa entra em contato com essa crueldade fica impossível sair dela sem grandes sequelas. Acho que vale a leitura e estou muito ansiosa pelo filme.
    Abraço,
    Tati
    http://www.nopaisdasentrelinhas.blogspot.com

     

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Isaac Sabe!

Seja o Newton, o Asimov ou o seu Isaac da esquina.. ele sabe!

%d blogueiros gostam disto: